outras mulheres

(marta lopes salomão)

 

                                                               MARTA LOPES SALOMÃO

 

 

De forma prática e organizada, ela liderou a criação do primeiro teste nacional contra a gripe suína

 

“A diretora do Instituto Adolfo Lutz, Marta Salomão, liderou com competência o desenvolvimento dos testes de diagnóstico do H1N1, vírus causador da gripe suína. Com a chegada do vírus ao Brasil, era fundamental que pudéssemos diagnosticar a doença rapidamente. No início de maio, o kit de diagnóstico foi doado pelo Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC), dos Estados Unidos. Em menos de 18 horas, o Adolfo Lutz entregou o resultado do primeiro teste. A equipe de Marta produziu um teste nacional. Com isso, o custo e o tempo de realização do exame caíram. Até novembro, o Adolfo Lutz produziu 35 mil exames. Não é qualquer pessoa ou instituição que consegue fazer isso. Foi a primeira vez que vi Marta agindo numa situação dramática. Ela mostrou-se objetiva, prática e organizada. Provou ser uma grande líder”.

 

David Uip, diretor do Instituto de Infectologia Emílio Ribas

Revista Época – 05/12/2009

    

 

Marta Salomão é eleita uma das 100 pessoas mais influentes do Brasil

REINALDO BENEDETTI – Jornal “O Município”

reinaldo@omunicipio.jor.br —  Edição: 8775 de 9/12/2009 .

 

A médica sanjoanense Marta Lopes Salomão acaba de ser eleita pela Revista Época uma das 100 personalidades brasileiras mais influentes de 2009.


Pelo terceiro ano, a revista publica uma lista dos 100 brasileiros mais influentes do País. Os nomes são daqueles que se destacaram pelo poder, pelo talento, pelas realizações ou pelo exemplo moral. Para integrar a lista é preciso satisfazer pelo menos um desses critérios de modo destacado ao longo do ano.


Os nomes foram divididos em seis categorias, de acordo com sua área de atuação: Líderes e Reformadores, Empreendedores e Pioneiros, Artistas e Criadores, Guias e Pensadores, Ídolos e Heróis e benfeitores.


A lista foi escolhida pela redação da revista, com a ajuda de milhares de leitores e de especialistas nas diversas áreas. Há 23 personalidades que figuram pela segunda vez na lista e 11 que aparecem pela terceira vez. Dois terços dos nomes, ou 66, estão lá pela primeira vez, como é o caso da sanjoanense Marta Salomão, que foi eleita na categoria Guias e Pensadores.


Marta foi escolhida em razão da forma prática e organizada com que ela liderou a criação do primeiro teste nacional contra a gripe suína. O médico David Uip, diretor do Instituto de Infectologia Emília Ribas e um dos maiores infectologistas e médico de celebridades como Mário Covas e José de Alencar, disse que Marta (hoje diretora do Instituto Adolfo Lutz) liderou com competência o desenvolvimento dos testes de diagnóstico do H1N1, vírus causador da gripe suína. “Com a chegada do vírus ao Brasil, era fundamental que pudéssemos diagnosticar a doença rapidamente. No início de maio, o kit de diagnóstico
foi doado pelo Centro de Controle de Doenças Prevenção (CDC), dos Estados Unidos. Em menos de 18 horas, o Adolfo Lutz entregou o resultado do primeiro teste. A equipe de Marta produziu um teste nacional. Com isso, o custo e o tempo de realização do exame caíram. Até novembro, o Adolfo Lutz produziu 35 mil exames. Não é qualquer pessoa ou instituição que consegue fazer isso. Foi a primeira vez que vi marta agindo numa situação dramática. Ela mostrou-se objetiva, prática e organizada. Provou ser uma grande líder”, declara David Uip.

 

Marta Salomão já prestou seus serviços a São João da Boa Vista. O mais recente foi quando exerceu o cargo de Diretora de Saúde da administração do então prefeito Laert de Lima Teixeira, de 1997 a 2004.


Em entrevista ao O MUNICIPIO na tarde de ontem, Marta disse que recebeu a notícia com surpresa. “Eu recebi primeiro com surpresa, mas também entendendo que esta homenagem é para a instituição que eu trabalho, né. Eu dirijo o Instituto Adolfo Lutz há praticamente três anos.

 

É um instituto importante, de pesquisa, de exames, de laboratórios. E teve um papel fundamental na epidemia da gripe suína, não só no estado de São Paulo, mas no Brasil. Eu entendo desse jeito. Uma homenagem ao instituto, aos pesquisadores deste instituto, aos funcionários que trabalharam bastante e também a gente não teria feito nada se não tivesse tido o apoio do secretário Dr. Barradas e da Dra. Clélia, que é minha coordenadora”, conta.


Questionada se a responsabilidade aumenta a partir de agora, Marta é enfática em dizer que não. “Eu não senti aumento de responsabilidade, pois eu sempre fui uma pessoa muito responsável (risos). A responsabilidade eu acho que é a mesma porque a gente que trabalha na área pública tem a responsabilidade de usar bem o dinheiro público, de fazer as coisas com dedicação, com muito trabalho. E a minha vida toda, há mais de 30 anos na vida pública, sempre foi pautada nisso.”


Em relação à repercussão da reportagem, a médica diz que está recebendo muitos e-mails, elogios, manifestação de apreço. Mas, afirma que está tudo normal.


Sobre seu trabalho atual, Marta explica que o Adolfo Lutz é um instituto importante é muito complexo. “Não é fácil de administrar, mas com o apoio que eu tenho aqui dos funcionários, com o apoio do secretário, principalmente tendo recursos, que o governo do estado não deixou faltar nessa epidemia, então acho que isso facilita o trabalho da gente. A gente tem é que fazer que esses recursos sejam bem utilizados e que a gente tenha resposta rápida para a população de São Paulo e do Brasil, pois nós atendemos mais oito estados e Distrito Federal”, finaliza.

 

Marta Salomão é filha de Matildes Rezende Lopes Salomão, irmã de desembargador Paulo de Tarso Salomão e da professora, escritora e poeta Ana Maria Salomão.

 

VOLTA